Laboratório de desenho, por Alice

Desenhando no zoológico

DSC_0775

Não sou muito fã de zoológicos desde a infância, quando fomos ao Simba Safári em São Paulo e fiquei com medo dos leões, pensando que eles quebrariam as janelas do carro e comeriam a gente (trágica, haha). Já adulta, passei a enxergá-los com outros olhos e sinto muita pena dos animais que estão ali presos. Como diz Eliane Brum: “Um zoológico serve para muitas coisas, algumas delas edificantes. Mas um zoológico serve, principalmente, para que o homem tenha a chance de, diante da jaula do outro, certifica-se de sua liberdade.”

DSC_0825

Mas como me propus a realizar todos os exercício do livro Laboratório de desenhonão poderia deixar de cumprir o prometido. Aproveitei o feriado de 1º de maio e fui ao zoológico de Americana-SP. A autora do livro recomenda evitar dias de movimentação intensa, como finais de semana e feriados, porém era o único dia que eu tinha livre. O que eu não imaginava é que a minha ida seria tão frustrada. Cheguei às 16h15 e após quinze minutos de passeio os funcionários começaram a “expulsar” os visitantes, alegando que os portões seriam fechados às 17h00. Bom, você já tentou desenhar sob pressão? Não é nada legal…

DSC_0765

Consegui correr para a região das aves, onde os funcionários ainda não tinham chegado. Resultado: só desenhei aves, e poucas. Não fiquei contente com o resultado, pois não tive o tempo necessário para observar o animal antes de iniciar os esboços. Eu nunca tinha visto um mutum cavalo ao vivo antes, por exemplo, mas ao vê-lo iniciei rapidamente o desenho e corri para outro lado, à fim de conseguir desenhar outros animais.

DSC_0813

O próximo exercício, que é a continuação desse, pede para aprimorar os esboços utilizando diferentes tipo de lápis. Pretendo refazer os três desenhos a seguir, mas dessa vez terei que observar imagens através do computador porque não conseguirei voltar ao zoológico.

ararajuba

Ararajuba (ela ficou paradinha enquanto eu a desenhava)

mutum cavalo

coruja

Corujinha <3

DSC_0802

Sem dúvida esse é um exercício ótimo para treinar a percepção visual e a agilidade em passar o que estamos vendo para a folha de papel. A dificuldade aumenta pelo fato de não termos familiaridade com o animal retratado, desconhecemos todos os seus ângulos e os possíveis movimentos que podem realizar. É um exercício válido e se eu tiver outra oportunidade, talvez o refaça.

*

Na próxima semana postarei desenhos mais caprichados, prometo!

<3

8 comentários Comentar

  1. Desenhar sob pressão é mesmo um terror :~ uma vez tentei fazer desenhos no zoológico, mas os bichinhos se moviam muito rápido e não conseguia passar nada pro papel.

    Tô amando ver seus exercícios, Alice! Uma inspiração :~)
    Beijos,

    Responder
    1. Pois é Ju, além deles se movimentarem muito rápido, tinham os funcionários gritando “fechou, fechou, fechoooouuu!!”
      Enquanto desenhava a coruja, um deles veio me dizer para ir embora e entrar no site do zoológico, que tinham todas as fotos dos animais. Cada uma, viu. Mas tudo é experiência e um aprendizado a gente sempre acaba tirando, não é mesmo?
      Que bom que está gostando dessa série de posts, Ju! Fico feliz :D
      Beijos <3

      Responder
  2. tá aí uma ideia interessante… concordo contigo sobre a questão do aprisionamentos de animais nos zoológicos, a citação da Eliane é ótima mesmo e faz todo o sentido. mas imagino que desenhar num zoológico seja um belo desafio mesmo. além dos animais que não param quietos, tem os olhos das outras pessoas. bom, eu, pelo menos, me sinto meio encabulada em desenhando lugares públicos! haha e ter que desenhar as pressas, ainda… >_< pior ainda. pena que a tua ida foi meio frustrada. mas gostei dos desenhos, e as fotos ficaram lindas! *_*

    Responder
    1. Verdade, Bia! As pessoas ficam curiosas mesmo e isso acaba atrapalhando um pouco. Um dos conselhos da autora do livro é que você use um fone de ouvidos enquanto desenha. Mesmo que ele esteja desligado, já bloqueia um pouco a aproximação de estranhos.
      Obrigada, fico feliz que tenha gostado dos desenhos e das fotos. Estou pensando de refazer esse exercício na ESALQ, aqui em Piracicaba, onde tem um lago cheio de patinhos.
      Beijos <3

      Responder
  3. Queria praticar assim, olhando objetos e tentando passar para o papel. É uma forma ótima de ampliar a criatividade né? :D
    Gostei demais do Ararajuba! Ja pensou em colorir eles? Ou vai fica só como pratica mesmo?

    Responder
    1. Sim, pretendo colorir pelo menos um deles. Essa é a proposta do próximo exercício.
      Essa Ararajuba foi tão simpática, parecia que estava posando para mim mesmo, muito amor!
      Aconselho muito que você pratique seus desenhos dessa forma. Se não tiver um zoológico na sua cidade, observe animais de estimação, é um ótimo treino.
      Beijos <3

      Responder
  4. Uma experiência diferente mas muito linda *-*
    Amei tudo isso!!

    http://www.chaeamor.com

    Responder
    1. Com certeza, Camila :)
      Beijos <3

      Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *