Pessoal,Por aí, por Alice

Viva la vida

yo

Amanhã fará um ano que realizei um dos meus maiores sonhos: conhecer o México. “Mas por que o México? Por que não vai aos EUA ou Inglaterra?” Ouvi isso várias vezes. Talvez não seja um destino convencional, a menos que você vá à Cancún. Julgamentos à parte, sabia que precisava conhecer esse país, pois sentia que algo especial eu iria encontrar por lá. Pode ser que o Chavez e as novelas mexicanas que eu adorava e adoro tenham me influenciado de alguma maneira, assim como a Frida Kahlo. Não sei, o que importa é que no dia 30/10/2012 eu finalmente embarquei para o meu sonho!

Ao preparar esse post, revi todas as fotos da viagem. Quantas imagens, quantos momentos inesquecíveis! Foi difícil selecionar quais eu mostraria. Se pudesse, colocaria todas! Respirei fundo e pensei que, mais do que fotos, eu guardei cada momento, cada cheiro, cada som e cada voz para sempre, num lugar misterioso, da alma ou do coração. Ou dos dois

espelhoMomento mais emocionante: conhecer a casa da Frida Kahlo, fui duas vezes. Esse espelho era um dos que a Frida usava para fazer seus famosos auto-retratos.

decoração

Decoração da sala de jantar da casa da Frida. O bonecão pendurado no canto direito é de papel machê. Aliás, o que mais tem no México são peças decorativas e artesanais de papel machê. Amei!

caveirinhas

Jardim da Casa Azul (casa da Frida). Na janela, caveirinhas de papel machê.

diabinhos

Bonequinhos diabinhos de papel machê, na loja da Casa Azul

casafrida

Sei que a foto está tremida, mas é uma das minhas preferidas e tem explicação. Eu pedi para o jardineiro que estava cuidando das plantas bater a foto para mim. Ele ficou meio tímido, mas pegou a máquina com as mãos sujas de terra e aí está!

altar

Altar do Dia dos Mortos para Frida Kahlo. Eu fui na época do Dia de Finados (nome que damos à essa data). Os mexicanos fazem muita festa nesse período, ou seja, eles não lamentam os mortos como nós. O que mais se vê são cores, flores, doces, músicas e danças, tudo para lembrar das pessoas (e animais) queridos que já se foram. Trata-se de uma herança indígena na cultura mexicana.

2

Parte do altar em homenagem à Frida Kahlo e Diego Rivera (acho que os bonecos são de papel machê)

1

Doces do Día de Muertos. As caveiras estão presentes em tudo, desde a decoração até em doces e chocolates.

cav

Caveiras e mais caveiras. Também de papel machê! Exceto os crânios coloridos, que são de cerâmica.

ale

Alebrijes no Zócalo e a Catedral, ao fundo. Esses seres imaginários são feitos por vários artistas e enfeitam a Cidade do México no Día de Muertos, que se não me engano, tem duração de três dias. Ah, a estrutura dos Alebrijes é de arame, provavelmente, com revestimento de papel machê (papietagem).

alebrijes

cenário

Vestimenta típica indígena, no Museu da Antropologia. Esse é o museu mais incrível e completo que conheci.

mapa1

Amo essa foto! (Museu da Antropologia)

di

Bonequinhas diabinhas de papel machê, na loja do Museu da Antropologia. Curioso como a figura do diabo aparece na cultura mexicana. Mas ele sempre está sorridente, com uma expressão simpática e feliz. Veja essas, de vestidos e sapatinhos super fofos!

máscaras

Máscaras indígenas no Museu da Antropologia

indios

Celebração indígena do Día de Muertos

menina

O dia 01/11 é para homenagear as crianças mortas. É muito comum ver crianças andando calmamente pelas ruas, vestidas assim. Olha que maquiagem diferente! Gosto da pintura feita nos braços, simulando os ossos.

meninas

Esse tipo de vestimenta é típica da cultura norte americana, pois o Día de Muertos é bem diferente do Halloween

trajineras

Trajineras! Andei nelas à noite, numa excursão que o hostel preparou para o Día de Muertos. Nesse dia, fomos até no cemitério. Pode parecer macabro, mas as pessoas estavam cantando e dançando, algumas acenderam até fogueiras para aquecer a noite fria e ficar ao lado de quem já se foi. Tinha até um grupo de Mariachis, se apresentando a um morto! O México é demais!

teoti

Teotihuacán e a pirâmide do Sol. O dia em que eu enfrentei meu medo de altura e subi nessa pirâmide. Tá certo que eu quase desmaiei, mas deu tudo certo! Claro que se não fosse a ajuda dos meus amigos gaúcho e francês, Alexandre (esquerda) e François (direita) eu não teria conseguido!

teo

E o que fica dessa viagem?

Muitas cores, cheiro de milho com gordura e pimenta

Barulho de buzinas, pessoas vendendo pequenas coisas e realejos infinitos

Cegos cantando nos metrôs, com suas mochilas cheias de remendos e costuras

A pimenta no macarrão e no omelete

A intoxicação alimentar e o dia em que eu conheci o primeiro hospital da América

Os índios, suas roupas e o cheiro de fumaça

O quarto da Frida Kahlo e o momento que deixei uma lágrima cair, sem perceber

A simpatia dos mexicanos e suas flores roxas, amarelas e laranjas

O segredo da vida: chegadas e partidas

***

Gracias, Mexico. Hasta el regreso.

“Jamás en toda la vida olvidaré tu presencia. Me acojiste destrozada y me devolveste íntegra, intera.” Frida Kahlo

Tags: México , Viagem ,

12 comentários Comentar

  1. Danilo Prestes

    Muito massa e vc foi bem na festa do dia dos mortos!! (inveja) hehehehe!! um dia ainda vou la tambem!!

    Responder
    1. Danilo, essa festa é incrível, diferente de tudo que estamos acostumados. Quando tiver a oportunidade, vá! Com certeza você vai gostar! Beijooos!

      Responder
  2. angelica mantellatto

    Lembrei do trabalho q vc fez sobre a Frida Kahlo no seu curso de espanhol durante o ensino médio…vc se empolgou tanto…realmente esta viagem tinha q acontecer!

    Responder
    1. Depois que fiz aquele trabalho fiquei com mais vontade de conhecer o México! Foi um momento muito importante para alimentar esse sonho. Muitos beijos!

      Responder
  3. Que post gostoso. Vi essa imagem no teu face e fiquei curiosa pra ver a matéria.
    Não sei porque as pessoas se espantam com esse teu sonho.
    Talvez porque as pessoas se condicionam a gostar, admirar, uma cultura pop proveniente de países como EUA e Inglaterra, e não deem valor à cultura latina, que faz parte da nossa.
    O México deve ser incrível, os mexicanos são uns amores e a exuberância de cores, de histórias, de simplicidade mesclada à tanta cor, valem demais.
    Espero um dia visitá-lo.
    Aliás, aproveitando a deixa…
    Sei que não mora em São Paulo, mas se vier pra cá dia desses, passe na FIESP(Av. Paulista) e confira uma expo LINDA que tá rolando lá.
    “Grandes Mestres da Arte Popular Íbero-Americana” é sem dúvida referência visual IMENSA, magnifica.
    http://www.fiesp.com.br/noticias/centro-cultural-fiesp-abre-exposicao-de-arte-ibero-americana-paulo-skaf-destaca-diversidade-do-espaco/
    Aliás, se for, me chama que te acompanho lá. haha

    Beijos

    Responder
    1. Oi Obe!O México é encantador, correspondeu a cada expectativa do meu sonho! A cultura latina é muita rica, forte e bastante parecida com a nossa, em alguns aspectos. Temos que estar abertos e ter a liberdade de conhecer os lugares e as pessoas sem preconceitos. Que legal essa exposição na FIESP! Fiquei com muita vontade de visitar! Não tenho planos de ir a São Paulo em breve, mas caso dê certo, te aviso :) Grande beijo :)

      Responder
      1. Ah, imagina. Fui lá hoje de novo! São Paulo com chuva em horário de pico = melhor esperar um pouco do caos passar. Olha, até acho a expo seria muito aquém do que você viu PESSOALMENTE(boa parte das obras são do México), mas tem muita coisa do Peru, Venezuela, Portugal etc. Na minha opinião foi a melhor expo do ano por aqui. Um encanto só. E me deixou mais amalucada pra fazer objetos que nunca.
        Beijos!

        Responder
        1. Estou ficando com muita vontade de ver essa exposição!!! Beijos :)

          Responder
  4. Lygia Silva

    linda, linda , linda Alice… voce parece uma fadinha de contos mágicos e encantadores… amei seu blog, seu trabalho, sua poética… és uma pessoa maravilhosa… parabéns… tudo que vi de ti me encantou … pessoas assim são presentes divino , anjos para alegrar nossa vida, beijos no seu coração.. e sucesso… muito sucesso.

    Responder
    1. Obrigada Lygia! Fiquei muito feliz com o seu comentário! É muito bom ler coisas assim…Grande beijo pra você também!!! <3

      Responder
  5. Beth Cavalcanti

    Querida estou encantada com esse post… quanta riqueza de detalhes… Sempre tive vontade de conhecer o México e agora mas ainda, sou apaixonada pela obra e vida da Frida. Você tem realmente uma alma de artista, através do seu olhar, registros podemos apreciar ainda mais os encantos desse lugar mágico , rico culturalmente! !

    Obrigada!
    Tudo de bom…
    bjs
    Beth Cavalcanti

    Responder
    1. Alice

      Muito obrigada pelo comentário, Beth! Fiquei muito feliz!
      Vá conhecer sim o México, você vai se encantar. É um país maravilhosos!
      Tudo de bom pra você também :)
      Beijos <3

      Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *