Papel machê, por Alice

De onde vens, papel machê?

Caixa persa

Ao pesquisar a história do papel machê, percebi que existem poucos materiais específicos sobre o assunto. No entanto, farei um breve resumo, compilando informações gerais que encontrei, com a finalidade de esclarecer dúvidas e curiosidades.

A palavra Papier Mâchè tem origem francesa e significa papel picado, amassado e esmagado.

No Brasil, chamamos de papel machê. 

Embora a palavra seja francesa, o papel machê foi inventado na China.

Os chineses inventaram o  papel por volta de 105 a.C e algum tempo depois, criaram uma pasta de papel amassado e esmagado, o papel machê. Essa pasta era utilizada na confecção de objetos utilitários, como recipientes para alimentos e líquidos. Capacetes de guerra também eram feitos com o material e recebiam uma generosa camada de verniz, com a finalidade de aumentar a durabilidade e resistência. Além da China, o papel machê também tem origem na Índia e na Pérsia.

Otomano papel machê sobre metal porta documentos

Porta documentos feito na Índia para o mercado Otomano. Material: papel machê e metal.

Apesar de ter surgido na China, o papel machê alcançou maior visibilidade artística ao ingressar na Europa, por meio dos Mouros.

Dentre os países europeus a utilizar o papel machê, a França foi a que mais se destacou. Produziu relevos decorativos para tetos, porta-jóias, brinquedos, bijuterias entre outros. Na Itália, as famosas máscaras venezianas eram feitas com a técnica do Papier Collèea papietagem, que consiste em camadas de papel coladas e sobrepostas umas às outras.

Algumas curiosidades:

Na Inglaterra, as divisórias de navios e prateleiras eram feitas de papel machê.

Uma igreja foi construída inteiramente de papel machê, na Noruega. Dizem que resistiu por 37 anos, sendo demolida posteriormente.

A técnica do papel machê é milenar e tem como principal característica a sua versatilidade. É possível fazer a massa com vários tipos de papel, como o papel jornal, folhas de sulfite (descartadas), caixas de ovos e papel higiênico. Outra característica importante é a sua resistência e durabilidade. Quando seco, possui propriedades da madeira.

O papel machê carrega um ar poético e misterioso, sem perder a simpatia e a leveza. Dinâmico, se adapta às necessidades de quem o utiliza como matéria prima artística.

Às vezes me pergunto por que determinada pessoa escolhe tocar violino em vez de saxofone. Ou, por que eu escolhi o papel machê e não a cerâmica…Acho que assim como os instrumentos musicais, a cerâmica e o papel machê se moldam ao coração de quem os ama, como numa história de amor.

Fonte das imagens:

Caixa de papel machê: Alegria dos meus dedos

Porta documentos: Annavian Galery

Legenda da primeira imagem: Caixa de papel machê com ilustrações de cenas de caça, século XIX.

* * *

8 comentários Comentar

  1. Olha, ainda não fiz papel machê, mas estudei Artes Gráficas no SENAI-SP, minha especialização é Pré-Impressão, mas todos os alunos tomam aulas sobre papel, e a gente FAZ. É sensacional a experiência!
    Ótimo post!

    Responder
    1. Que legal Obe!!! Com certeza deve ser muito interessante saber de todas as etapas até chegar ao papel (e fazer, né?). Que bom que gostou! Grande beijo :)

      Responder
  2. Oi Alice!
    Olha que legal, vim mais uma vez passear pelo seu blog e encontro a referência ao meu “Alegria dos meus dedos” ! :)
    Esse era meu blog antigo, e que eu gostava demais!
    Fiquei feliz que vc o conheça.
    Aproveito para convidar vc para conhecer meu site novo: http://www.marcellaferreira.com
    Espero que vc goste, assim como gosto tanto de passear pelo seu! ;)
    Um beijo! <3

    Responder
    1. Oi Marcella!
      Sim, já conhecia seu trabalho há alguns anos e quando pesquisei informações sobre a história do papel machê, te reencontrei!
      Fico muito feliz em saber que também admira meu trabalho e que é leitora do blog!
      Adorei seu novo site e blog <3
      Grande beijo =) <3

      Responder
  3. Bom trabalho parabéns!

    Responder
    1. Alice

      Muito obrigada, Robson :)

      Responder
  4. maria isabel casarini

    Olá Alice , boa noite !!
    sou professora de artesanato em Piracicaba.Participo de um projeto da SEMACTUR (Secretaría de cultura e turismo ), chamado de Movimentação Cultural ,onde temos várias atividades como dança ,teatro ,bale, violão, teclado,danças urbanas, artesanato e tear.Esse ano inclui nas aulas de artesanato dois meses de papel mache e por isso procurei um texto que resumisse de forma clara a origem do papel mache .Achei seu texto muito bom , com palavras simples e tenho certeza que vou poder indicar para as alunas (os ),e elas irão entender essa arte milenar , linda e muito criativa. Obrigado ! Maria Isabel

    Responder
    1. Alice

      Oi Maria Isabel! Que felicidade saber que o meu texto vai colaborar nas suas aulas. Muito obrigada pelo carinho <3
      Ah, moro em Piracicaba também :)

      Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *