Inspirações,Pessoal, por Alice

Livre

livre3

Poucos livros me fizeram chorar. Na verdade foram três. Um que não é bem um livro, mas um conto de Guimarães Rosa: Miguilim, O Diário de Anne Frank e Livre (Wild em inglês). Me emocionei com Ditinho, irmão de Miguilim, Anne Frank e com as histórias de Cheryl Strayed.

Mas hoje foi falar apenas sobre Livre. Estava na livraria quando vi a capa do livro. Simples e sugestiva, atraiu meu interesse. Li a contracapa, analisei o interior e pensei se deveria comprar ou não, afinal precisava economizar para a minha viagem ao Uruguai, que faria dali alguns dias e estava lendo Orgulho e Preconceito. Tinha que concluí-lo antes de pensar em livros novos. Mas não resisti. Horas depois, ele estava sobre a minha pilha de livros comprados à espera de serem lidos.

livre

Cheryl estava muito abalada com a morte de sua mãe. Após muitos conflitos, tristeza, divórcio e um rápido envolvimento com drogas, decidiu fazer a Pacific Crest Trail, a PCT, trilha que se inicia na fronteira dos Estados Unidos com o México e cruza a costa do Pacífico até o Canadá.

Sua intenção era se “curar” dos problemas, se encontrar, traçar um novo rumo para sua vida, literalmente. Colocou uma pesada mochila nas costas e foi. A cada passo, uma nova maneira de enxergar a vida.

cheryl menor

Sempre tive um preconceito velado ao ouvir ou ler pessoas dizendo que determinado filme ou livro provocam choro e risadas ao mesmo tempo. Achava clichê, bobagem. Até agora. Porque nesse livro eu ri, tive medo, chorei, me assustei, fiquei enjoada (pela cena e por estar lendo no ônibus lotado) e refleti sobre desistir e persistir.

Cheryl é tão humana, humilde, simples e verdadeira em seus relatos que me senti caminhando ao seu lado. Quando o livro estava quase acabando, desejei chegar logo à última página, mas ao mesmo tempo não queria que tudo aquilo acabasse, não queria me despedir da trilha que também fiz, de certa forma.

Nunca fui muito chegada em turismo de aventura e longas caminhadas na natureza. Tenho pavor de altura, me canso rápido e tenho desespero de pensar em ficar sem confortos básicos, como banho e cama, nem que seja por pouco tempo. Apesar disso, depois de ter lido o livro, nunca mais verei uma trilha com os mesmos olhos. Até andando na rua me imagino sendo a Cheryl, a mulher forte, a Rainha da PCT.

Fiquei sabendo que o livro virou filme e sua estréia no Brasil será em dezembro. Estou aguardando ansiosamente. De qualquer forma, recomendo a leitura do livro antes de assistir o filme.

*

Estou com a leve sensação de que tive uma ideia para o próximo Projeto 45 Dias…

<3

6 comentários Comentar

  1. Makson do Prado

    Alice!!! Adoro quando você se inspira e começa um novo projeto 45 dias…. visito todo o dia o Blog para ver o processo de criação…… você é uma das minhas artistas preferidas!!!! :)
    Ahh….. Alice outro dia eu li que você pretende fazer uma apostila sobre o papel maché e as técnicas que você utiliza…. é apenas uma ideia ou este projeto já está se concretizando?? Agradeço se puder responder…Pois com certeza serei um dos primeiros a adquirir!!

    Forte Abraço

    Bom findi!! :)

    Responder
    1. Obrigada pelo carinho, Makson! Espero começar esse projeto o quanto antes porque o livro me inspirou muito :)
      Sim, pretendo fazer uma apostila com dicas e informações sobre a técnica do papel machê, mas ainda não comecei a produzi-la. Sabe quando vc joga todos os seus planos e projetos para quando entrar de férias? Então…Espero que elas não sejam curta demais!
      Beijos e bom final de semana pra vc também :D

      Responder
  2. Makson do Prado

    Ahhhh…..Vou tentar ler esse livro e ver o filme também….acho muito interessante a sensibilidade que você tem na escolha de filmes e livros….Outro dia assisti FRIDA no Netflix influenciado pelo post que você fez: “Viva la vida”. Fiquei curioso a respeito da história desta grande artista Mexicana… e agora vou assistir o Fabuloso destino de Amélie Poulain. Gosto do seu Blog porque além de ser voltado para o Papier Maché (técnica que estou descobrindo e amando cada dia mais) também abrange outros assuntos como viagens, filmes, livros, tutoriais….. cada publicação sempre me acrescenta em algum aspecto. Meus Parabéns!!!!

    Abraços!

    Makson

    Responder
    1. Que felicidade saber que meu blog e o que compartilho através dele te toca de alguma forma, Makson!
      Faço tudo com tanto carinho e perceber que as pessoas se identificam com as coisas que compartilho faz tudo valer a pena!
      Muito obrigada por estar sempre acompanhando meu trabalho <3
      Beijos!

      Responder
  3. Oi Alice,
    Sabe que o Ditinho também marcou demais minha vida ? Aquele é um livro especial demais, bate diretinho no coração da gente!
    Fiquei super curiosa por esse que vc indicou e ele já está na lista das próximas aquisições.
    Valeu pela dica!
    Beijo!

    Responder
    1. É mesmo? Nossa, fiquei feliz em saber que esse personagem também te marcou, Marcella.
      A história do Miguimim é muito sensível. Ainda me lembro do meu professor de literatura dizendo que para lê-la, deveríamos estar muito bem emocionalmente.
      Espero que goste de “Livre” tanto quanto eu gostei :D
      Beijos <3

      Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *